Uma introdução à Inteligência Emocional

Habilidades como resiliência, empatia, colaboração e comunicação são todas competências baseadas na Inteligência Emocional e que distinguem profissionais incríveis da média. Aliás, o QI (quociente de inteligência) te garante o emprego, já a Inteligência Emocional garante a sua promoção e a falta dela fará com que você seja demitido.

A Inteligência Emocional é a nossa capacidade de identificar e controlar as nossas emoções para alcançar resultados positivos nos nossos relacionamentos. E neste artigo veremos por que líderes devem ser inteligentes emocionalmente.

Você sabe o que é inteligência emocional?

Um conceito proposto pelo psicólogo estadunidense Daniel Goleman, a inteligência emocional se refere à capacidade que cada um tem de entender e administrar os próprios sentimentos, bem como de compreender os sentimentos dos outros. Está diretamente ligada à maneira como alguém lida com as emoções e se relaciona com as pessoas ao seu redor.

A inteligência emocional é imprescindível para preservar a saúde mental ao enfrentar situações de adversidade. Logo, ela faz muita diferença para quem está passando por transformações importantes em sua vida.

Ela se aplica a todas as instâncias da vida. Ao começar um novo emprego ou ser demitido, ao sair da casa dos pais ou se mudar para outra cidade, seja qual for a situação, a inteligência emocional sempre torna mais fácil superar os desafios que surgem pelo caminho.

Quantos de nós já passaram por situações constrangedoras com o chefe gritando a plenos pulmões que alguma coisa estava errada. Esse descontrole emocional é que devemos evitar. E é aí que entram os ensinamentos de Daniel Goleman. De acordo com o autor, a inteligência emocional tem como base 5 pilares que precisam ser desenvolvidos para que ela se concretize e tenha o efeito esperado. E veremos cada um deles a seguir:

Autoconhecimento

Conhecer a si mesmo, principalmente as próprias emoções, é essencial para alcançar a inteligência emocional. Você deve saber que tipo de situação lhe desperta raiva ou medo, por exemplo, e conseguir perceber quando esses sentimentos estão surgindo. Para isso, é importante analisar o seu comportamento, observando atentamente a forma como reage aos acontecimentos.

Controle das emoções

Além de ter um bom autoconhecimento emocional, é necessário trabalhar para controlar essas emoções. Desse jeito, você não vai se deixar levar por um sentimento negativo a ponto de se colocar em uma situação difícil — como uma discussão acalorada com um membro da equipe por conta dele ter terminado com todo o café da jarra. O ideal é manter a calma e resolver os problemas da maneira mais diplomática possível.

Automotivação

Esse pilar se refere à habilidade de direcionar as suas emoções para que elas o ajudem a manter o foco no que você quer. É importante reconhecer o que é capaz de manter você estimulado a prosseguir rumo aos objetivos, mas também o que pode fazer com que queira desistir. A partir desse autoconhecimento, é possível focar no que vai ajudar você a chegar aonde quer.

Empatia

Ter inteligência emocional significa não só lidar com as próprias emoções, mas também com as de terceiros. Para tanto, a empatia desempenha um papel fundamental, uma vez que essa é a habilidade de se colocar no lugar do outro para entender melhor as suas atitudes e a forma como se sente. Fazer isso contribui bastante para a redução de conflitos.

Desenvolvimento de relacionamentos interpessoais

O quinto e último pilar da inteligência emocional tem a ver com as habilidades sociais que são necessárias para estabelecer relacionamentos. A empatia é de grande ajuda nesse processo, pois a consciência de como o outro se sente e age é essencial para manter uma boa convivência.

A inteligência emocional passou a desempenhar um papel importante dentro de práticas de gestão, como no gerenciamento ágil de projetos, que para ser bem-sucedido, depende principalmente do desempenho da equipe e de como é conduzida a gestão dos envolvidos no projeto.

Assim, profissionais em funções de liderança em projetos com alta Inteligência Emocional estão melhor equipados para lidar e resolver conflitos com os membros da equipe, fornecedores, partes interessadas e patrocinadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.